Profissão "puta": como começar? 2/365

Hoje eu vou responder duas perguntas que mais tenho ouvido nos últimos meses.

A dos homens é: O tapete combina com a cortina?
Minha resposta para isso é: vai ter que pagar pra ver, literalmente (rsrsrs). Quem sou eu para destruir as fantasias de vocês dessa forma, né? 

Por outro lado, as meninas que pretendem ingressar na profissão de gp passam aqui pelo blog e sempre fazem a mesma pergunta: 

- Como eu começo?


O engraçado que vocês, garotas, já fazem a pergunta justificando o porquê de querer trabalhar com isso. 

Gatas, papo reto para vocês: Não me interessa e não interessa a ninguém os motivos pelos quais vocês querem se prostituir. Sabe por que? Porque a pepeca é sua, meu amor, você faz dela o que bem entender. É simples assim! 

Não entendo mulherada gritar por feminismo aos quatro cantos e ficar de mimimi se justificando porque quer fazer sexo pago. 

Tá com vontade de cobrar por que gosta muito de sexo? Ótimo!
Tá com vontade de cobrar por que precisa do dinheiro? Ótimo!
Tá com vontade de cobrar por que cansou de se iludir? Ótimo!
Tá com vontade de cobrar por que quer novas experiências? Ótimo!
Tá com vontade de cobrar por que a economia tá favorável? Ótimo!
Tá com vontade de cobrar por que acha o máximo a vida de uma gp? Ótimo
Tá com vontade de cobrar por que o sol nasceu? Ótimo também!

Seu corpo, suas regras sim! 

Já parou para pensar que às vezes até mesmo dentro do casamento a gente se prostitui disfarçadamente?

Que atire a primeira pedra a esposa que nunca deu uma noite de sexo safado para o marido porque pretendia pedir-lhe alguma coisa no dia seguinte? 

Ou o marido que foi lá e deu o que a mulher pediu porque sabe que sempre que ela fica felizinha com uma sapato novo ela te dá aquele boquete dos tempos de namoro?

Entende? Somos um bando de prostitutos. Trocamos nossos corpos, nossas vontades, nossos serviços por outros benefícios. Seja pelo financeiro, pelo vale-night com os amigos, por uma bolsa nova...

Então, voltando a pergunta: Como começo?

  1. Pesquise por sites de acompanhantes disponíveis para a sua cidade (ex: Fatal Model, Morango Vip, Vivalocal).
  2. Faça algumas fotos, pode ser caseira mesmo. Se inspire em algumas das meninas que já estão no site. Só não vale fake.
  3. Antes de publicar o anúncio, você precisa ter arrumado um número novo de celular só para isso (para fazer o cadastro nos sites já precisa).
  4. Já tenha seus critérios definidos: quais horários estará disponível, se vai aceitar todo tipo de cliente, o que topa e não topa  durante o pg, se vai atender com local ou sem, se vai fazer oral com ou sem camisinha. Pois são algumas dessas perguntas que os futuros clientes farão no primeiro contato.
A primeira abordagem do cliente é essencial para saber se ele é educado ou não, se o cara já começa falando: 
"oh gostosa quanto é seu?" ou "Quanto custa para eu te foder?"
Já caia fora. Eu cairia. 
Bons modos acima de qualquer coisa. Não é porque o cara vai pagar que ele pode ser mal educado. Seja uma puta, uma puta fina e educada que só aceita bons modos.

No mais, o melhor jeito de começar, depois de fazer o anúncio, é começando, visando sempre pela sua segurança, lógico. Se o seu instinto desconfiar de alguma coisa, não aceite o convite e pronto, espera o próximo. Sua vida vale mais que alguns trocados.
...................
PS. Obrigada pelas felicitações de ontem, recebi e-mails lindos! Obrigada pelo carinho!
Beijos,
Nina


CONVERSATION

2 comentários:

  1. Essa profissão existe? A existir será uma profissão que dignifique o nome de ... MULHER?
    .
    Votos de feliz fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. A intenção é soar como ironia, mas mulher puta depende do olhar de cada um. Para mim, conceito de puta é aquela que faz Dentro de quatro paredes o que bem entender, ou seja, uma mulher bem resolvida sexualmente. Fico feliz com sua visita. Faço votos de excelente fim de semana pra vc tbm!

    ResponderExcluir